Vida & Obra

William Fontana, pseudônimo de Gerson M.A. fotógrafo, contista, novelista, ensaísta, teólogo, filósofo e pedagogo por formação. Portador da Síndrome de Aspeger com dupla excepcionalidade, superdotado (Qi 163) e cristão, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, com fotos publicadas em jornais cariocas. Posteriormente trabalhou na Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica), UBE (União Brasileira de Escritores) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), escreveu artigos para a Revista Somnium, teve mais 35 contos selecionados e publicados na Revista Litera, site Maldohorror, Primeiro Capítulo, Conexão Literatura, Creepypasta Brasil, Revista Literomancia, nas antologias Arte do Terror, Mirage, Nemephile, assim como autor da semana com artigos de destaque na Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tendo os contos 'O Poço' (2017) e ‘Inominável do Além’ (2018) e 'Império de Tendor' (2019) selecionado como um dos melhores de seus respectivos anos pela revisa Litera Livre. Tem 30 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Ed. Multifoco).

 

Realizou inúmeros trabalhos como fotógrafo na região da Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde conseguiu certa visibilidade no projeto cultural ‘Conversa Fiada’ das lonas culturais do subúrbio carioca, e como designer, tendo curso de Corel Draw. Diagramou e criou panfletos e símbolos no período de 2002 a 2005, muitas vezes produzindo designs por puro hobby. Cursou desenho artístico por vários meses tendo sua paixão pelo desenho bloqueada psicologicamente em tempos posteriores. Desde muito jovem nutria gosto por leitura, começando a escrever transcrevendo textos e, posteriormente, redigindo para um jornal universitário quando ainda estava no colegial.

 

Porém, apesar de ter passado anos reunindo ideias soltas, somente em 2008, com 28 anos, escreveu seu primeiro livro de ficção reunindo material e ideias próprias produzidas nos anos anteriores. Outros livros reuniam temas de interesses através de pesquisas, como autodidata, quando suas teorias e hipóteses começaram a ganhar forma no período em que viveu isolado de sua vida social anterior.

 

Os anos seguintes a 2004 foram de poucas obras, trabalhando como fiscal de figuração na Rede Globo pela MMCDI, período durante o qual acumulou uma agradável experiência, ainda que sob pressão da responsabilidade de dirigir figurantes na novela Avenida Brasil. Bacharel em Teologia, se graduou em Pedagogia em 2018 na condição de bolsista da ProUni. Na galeria abaixo, algumas das fotos do acervo pessoal do autor mostram vários períodos diferentes de sua vida.